Playlist: Reggeaton vai além de Despacito, ok?

Que ninguém aguenta mais Despacito não é novidade para ninguém, até quem ama Reggeaton não aguenta mais. E o mais revoltante disso tudo é que as pessoas escutam qual versão da música? A com o menino Jus10 Bieber, não gente, não dá. Já repararam que ele dá um respirão antes de mandar seu DES-PA-CI-TO? Não posso ouvir essa versão.


Mas estamos aqui para falar de coisas boas e que deixam a gente feliz, tipo reggeaton hehe
Sim, todo mundo sabe que soy a louca do ritmo e que ama dar dicas fenomenais de músicas para quem quer bailar. Mas antes de tudo isso, vocês não estão achando toda essa loucura toda algo sensacional? Músicas latinas quebrando tudo nas plataformas digitais, premiações e parcerias.
Ahh e nem pense em falar mal do ritmo e gostar de Shape Of You do Ed Sheeran, que a batida é um reggeaton amiguinho, sinto em lhe dizer :)
E quem lembra de "A ella le gusta la gasolina. Dame mas gasolina!" é amico, esse é o reggeaton que você mais respeita, ele estava ai em 2004, tá bom ou quer mais?


Mas voltando para Despacito, antes da música se transformar nisso tudo já estávamos com Maluma, Anitta cantando Sim ou Não, Ludmila se arriscando no espanhol, Rick Martin, Enrique Iglesias e Shakira mandam beijo também né.
Em menos de um ano, Maluma veio para o Brasil duas vezes e nem vamos contar quantos cantores de sertanejo inventaram versões mirabolantes de reggeaton.

A loucura maior é que esse boom maravilhoso aconteceu em um momento nada propicio para, quem diria que os latinos estariam no topo no governo Trump? Uruul!
Pois é, "Despacito" foi a primeira música em espanhol desde "Macarena" a chegar ao topo dos EUA. Depois que Iñárritu (mexicano) ganhou o Oscar em tempos Trump veio o Despacito de Porto Rico para dizer "esse é o nossos lugar viu?".
Não é lindo tudo isso? É sim, porque nunca vi tanta festa latina em São Paulo <3 (Para quem quiser bailar em uma festa sensacional, temos a Dale que acontece na Casa da Luz e é uma delicia, comemorei meu aniversário lá e foi incrível).

Para quem não sabe eu tenho uma playlist maravilhosa no nosso amigo Spotfy cheinha só de reggeaton, aproveitem:


Com amor, 

Ela é linda, poderosa, drag e apaixonada por beleza - Bate papo com Pabllo Vittar

Na sexta (16) aconteceu a primeira edição do Milkshake Festival Brasil e é lógico que sendo a louka dos festivais poderia perder shows como Mc Linn da Quebrada (que encontrei no festão da Farm, quem lembra!?), Banda Uó, Karol Conká, Pablo Vittar, e para fechar a noite o bloco da Preta com a Preta Gil, entre muitas outras atrações que tinham tudo para fazer esse festival ser 10/10.
E não podia ter sido diferente, o discurso de igualdade trouxe uma noite sensacional lotando parte do Espaço das Américas, Audio Club e Expo Barra Funda, onde não faltou gente animada celebrando qualquer forma de amor.

Uma publicação compartilhada por Baárbara Martinez (@baamartinez) em

E nas brechas entre os shows consegui bater um papo super rápido e incrível com a Pabllo Vittar! 
E como ela mesmo se apresenta: "Sou feliz, sou drag, sou bonita, bebê!"(ALGUÉM FAZ UMA CAMISETA COM ESSA FRASE PFV).
Agora me falem, como é que a gente não quer conhecer uma pessoa tem um astral absurdo de bom? Claro que queremos! 


Digo logo de cara, a bicha é lindaaa mesmo! E virou referência de estilo e beleza, e é claro que em um festival onde tinha muito glitter, cores e salto alto nosso assunto ia ser beleza né BB!


Sempre com uma make bafo e muitos centímetros de cílios postiços, a Pabllo contou pra gente como cuida da pele depois que sai do show e tira toda aquela make: "Tenho usado muito uma máscara de ouro caviar, depois dos shows eu sempre passo porque a pele da uma relaxada, eu não vivo mais sem essa mascara, e quem não tiver pode substituir por açúcar com mel de abelha que é babado!" (Ela dá até as dicas dos baratenhos <3)
Para ajudar o processo achei uma batarinha da Dermage, que chama Caviar Gold Mask, fiquei doida para testar!


Pabllo contou também que não dorme sem tirar a maquiagem: "Eu escuto muitas meninas dizendo que dormem com maquiagem, eu não consigo, a gente usa muita maquiagem então precisamos lavar o rosto antes de dormir."

E ainda por cima mandou um clichêzão para dar bronca em todos nós (eu senti a indireta ok? :P haha), ela contou que tem gente que acha que isso não é dica de beleza mas como a médica dela falou que é, vamos lá: crianças, bebam muita água, água o tempo todo.

Puxei o gancho da minha t-shirt da @querotsf e perguntei sobre ser vadia, referência da música "Todo dia" em parceria com o Rico Dalasam: "Ai eu sou vadia todo dia, eu sou vinte quatro horas por dia, porque vadia nada mais nada é do que ser você mesma", declarou Pabllo.

Uma publicação compartilhada por Baárbara Martinez (@baamartinez) em

Depois do nosso bate papo goxtoso, Pabllo mostrou realmente ser um furacão no palco levando o público do Milkshake a loucura e fazendo todo mundo dançar até o chão <3

Com amor,


SP é a cidade que mais escuta John Mayer no mundo (e isso é algo que precisa ser pensado)

Mês passado acabei recebendo uma noticia que desde então não consegui parar de pensar, e acredito muito que o dia de hoje pede essa reflexão.
O Pop Cultura alertou que segundo o Spotfy, São Paulo é a cidade em todo o mundo que mais escuta John Mayer no serviço de streaming. A capital paulista possui 178.881 ouvintes do cantor, ficando na frente de Manhattan (135.022 ouvintes), Cidade do México (134.539 ouvintes), e mais duas cidades americanas: Los Angeles, com 112.750 ouvintes, e Chicago, com 98.280 ouvintes.


Em 2010 eu vi o cantor encher a Arena Anhambi com 25 mil pessoas e foi algo que até hoje me surpreende, não pelo fato do Mayer ser incapaz de lotar um show e nem duvido do seu talento, mas sim o fato de que muitas pessoas se identificam com o que ele canta.
Aquela noite era uma noite típica paulistana onde a chuva tomou conta o dia todo e pela noite o frio dominou, casais para todos os lados, pessoas sozinhas, ou com amigos, chorando absurdamente como se aquilo fosse uma sessão terapia, eu vi pessoas sendo aliviadas (experiência própria? sim)
Até hoje me questiono sobre o que houve naquela noite para ver tantos marmanjos, meninas incríveis e casais chorando com um sorriso no rosto. Mas não estou aqui para endeusar o Mayer, todo mundo já sabe mesmo que eu acho ele incrível.

Voltando aos números e esquecendo a parte de blues e country do artista, quem gosta do moço vai me compreender quando digo que basta acontecer alguma merda amorosa, crises existenciais e saudade que estamos lá apertando o play. (BOTA AI UM WHY GEORGIA PELO AMOR DE DEUS).
É questão de alivio, de que um cara sabe colocar em versos o que sentimos em tempos de que se mostrar interesse você é um babaca, que devemos não ligar, abrir mão, ser egoísta para não sofrer e viver apenas um dia e danasse todo o resto.


Sim, São Paulo é a cidade que mais procura um cara para tentar aliviar/colocar um sentimento para fora. Lembrando que estamos falando da região mais populosa do país, ok compreendo, mas comparando essa cidade com outras cidades do mundo, porque São Paulo?
Uma cidade que é composta por prédios cinzas, pessoas com pressa correndo atrás do rabo, empresas, dinheiro que precisa ser gerado, afinal de contas estamos aqui para isso, não é mesmo?
Região que possui índices de depressão e transtornos de ansiedade semelhantes ao de áreas de guerra como o Líbano e a Síria, segundo um estudo realizado por pesquisadores da Faculdade de Medicina da USP. Este lugar tem um grande espaço para UM cara que fala de amor, sentimentos inexplicáveis, desabafos, coisas reais para pessoas que não tem tempo para ouvir, mas ainda sim elas escutam e se identificam.

Ou talvez ele seja só talentoso mesmo, mas a boa é que graças a Deus Mayer volta a São Paulo em outubro para fazer uma tropa se aliviar no Alianz, porque pelos tempos que andamos vivemos cada vez mais e mais os números de plays e transtornos tendem a aumentar.

Com amor,


#NoPassoDelas



A Farm se empolgou no lançamento da primeira linha exclusiva de tênis e lançou um projeto incrível chamado #NoPassoDelas, reunindo 23 meninas de São Paulo, sendo uma delas euzinha (uruless). O intuito era mostrar qual é o passo das gurias de Sampa e qual a marca que deixamos na cidade. (Quem me acompanha no Twitter/Instagram ficou sabendo dos preparativos e do badalo antes deste post, perdeu né? Me segue para não perder mais nada!)


O time de girls power é repleto de estudantes de moda, design, publicidade, ilustradoras, fotógrafas e jornalistas. Amamos cultura, arte, música e principalmente moda, ou seja, só podia dar samba.
Somos bem diferentes e parecidas umas com as outras, acredito que foi esse o temperinho para esse projeto ter rolado tão bem e de uma maneira super natural.


Os tênis são lindos e tem muito a nossa cara, dá para usar no trabalho, na faculdade e até na balada (tem um de glitter bafo!). Fotografamos a campanha na própria loja da Farm na Vila Madalena, lugar lindo e que tem a carinha da marca ;) 

O bacana também foi ter visto de pertinho a mudança da marca, percebi que as roupas estão mais acessíveis e tem para todos os gostos. Vi peça preta gótica também, viu? hahah 
Me apaixonei por várias coisas :P Inclusive pelos looks que usei nas fotos e no festão que a marca fez para mostrar nosso trampo lindo de bonito.

O evento de lançamento também foi na loja na Harmonia - Vila Mada. Foi A festa devo dizer, teve DJ sim com muito Reggeaton (para a minha felicidade), Funk com MC Linn da Quebrada, muita gente bonita, energia incrível e bebidinha e comidinha que amamos. Thanks Corona e Ginger Deli hehe <3














Os clicks da festa e da campanha são da @fefs que tem um trampo incrível! 

Um super obrigada a toda equipe desde as vendedoras da Farm até as meninas do marketing  <3 
A todas as meninas, amei conhecer cada uma de vocês, obrigada por dividirem suas histórias incríveis comigo, quero colocar vocês em um potinho! 

Ahhh! E tem matéria sobre a campanha no próprio site da Farm ;) 

Com amor, 

SalvarSalvar

Digital Influencer é a minha vizinha

Toda vez que entro em alguma rede social e vejo na biografia que o cidadão se descreve como Digital Influencer, eu penso: "PORQUE MEU DEUS, PORQUE?".
Para quem não sabe, Digital Influencer é o nome que se dá a pessoas que tem o objetivo de formar opinião pelas redes sociais. (E o povo que faz textão é o que?)
Até ai ok, nenhum problema, a internet está ai para influenciar, formar grupos, reunir opiniões e compartilhar (como o próprio botão diz) seus gostos e acontecimentos.

Ilustração: Butcher Bill
Os Digitais Influencers NORMALMENTE aparentam a vida perfeita, utilizam marcas que não condizem com a nossa realidade, ganham dinheiro para dar sua opinião pessoal sobre um certo assunto fazendo um bololô com sua vida pessoal. Fora as piadas engraçadas (ou que deveriam ser), as vozes infantis e o assunto que se perde. Eles ficam na superfície, no básico.

Chegamos em um momento em que, quem faz a informação (jornalistas), que tem compromisso (ou deveriam ter), que apuram e questionam, perderam espaço para pessoas que mostram mais de suas vidas do que a própria informação.
Para os digitais não há compromisso com a informação. Tudo é marketing.
É visível o desespero das marcas em focar na campanha, mostrar o produto novo e não perder voz e espaço no mercado. Mas vale a pena lembrar que amanhã outra marca vai fazer uma campanha parecida, com outra hashtag, porém com os mesmos influenciadores, os mesmos personagens, as mesmas vozes.

Ouvi da minha irmã nesta semana, que as pessoas mudam ao perceber que estão sendo vigiadas, ou melhor, curtidas. As pessoas precisam entender que PRECISAMOS de pessoas reais, porque os consumidores são reais, as pessoas devem ser reais.
Nós andamos de busão, amamos nosso VR e bebemos antes de entrar na balada porque é mais barato. Somos assim.

Influenciadora pra mim é minha vizinha que tirou foto de um livro que pareceu interessante e teve menos de vinte curtidas no Instagram e eu tirei o famoso print, meu amigo que me manda uma música e pede para eu ouvir porque é a minha cara ou meu professor que indica um filme na sala de aula e que anotei na agenda para ver no final de semana.
Isso influencia, faz parte da minha realidade e agrega. São pessoas reais e sim, o pessoal que faz textão pode colocar digital influenciar na biografia do Instagram.

Com amor,
SalvarSalvar