#NoPassoDelas



A Farm se empolgou no lançamento da primeira linha exclusiva de tênis e lançou um projeto incrível chamado #NoPassoDelas, reunindo 23 meninas de São Paulo, sendo uma delas euzinha (uruless). O intuito era mostrar qual é o passo das gurias de Sampa e qual a marca que deixamos na cidade. (Quem me acompanha no Twitter/Instagram ficou sabendo dos preparativos e do badalo antes deste post, perdeu né? Me segue para não perder mais nada!)



O time de girls power é repleto de estudantes de moda, design, publicidade, ilustradoras, fotógrafas e jornalistas. Amamos cultura, arte, música e principalmente moda, ou seja, só podia dar samba.
Somos bem diferentes e parecidas umas com as outras, acredito que foi esse o temperinho para esse projeto ter rolado tão bem e de uma maneira super natural.


Os tênis são lindos e tem muito a nossa cara, dá para usar no trabalho, na faculdade e até na balada (tem um de glitter bafo!). Fotografamos a campanha na própria loja da Farm na Vila Madalena, lugar lindo e que tem a carinha da marca ;) 

O bacana também foi ter visto de pertinho a mudança da marca, percebi que as roupas estão mais acessíveis e tem para todos os gostos. Vi peça preta gótica também, viu? hahah 
Me apaixonei por várias coisas :P Inclusive pelos looks que usei nas fotos e no festão que a marca fez para mostrar nosso trampo lindo de bonito.

O evento de lançamento também foi na loja na Harmonia - Vila Mada. Foi A festa devo dizer, teve DJ sim com muito Reggeaton (para a minha felicidade), Funk com MC Linn da Quebrada, muita gente bonita, energia incrível e bebidinha e comidinha que amamos. Thanks Corona e Ginger Deli hehe <3














Os clicks da festa e da campanha são da @fefs que tem um trampo incrível! 

Um super obrigada a toda equipe desde as vendedoras da Farm até as meninas do marketing  <3 
A todas as meninas, amei conhecer cada uma de vocês, obrigada por dividirem suas histórias incríveis comigo, quero colocar vocês em um potinho! 

Ahhh! E tem matéria sobre a campanha no próprio site da Farm ;) 

Com amor, 

SalvarSalvar

Digital Influencer é a minha vizinha

Toda vez que entro em alguma rede social e vejo na biografia que o cidadão se descreve como Digital Influencer, eu penso: "PORQUE MEU DEUS, PORQUE?".
Para quem não sabe, Digital Influencer é o nome que se dá a pessoas que tem o objetivo de formar opinião pelas redes sociais. (E o povo que faz textão é o que?)
Até ai ok, nenhum problema, a internet está ai para influenciar, formar grupos, reunir opiniões e compartilhar (como o próprio botão diz) seus gostos e acontecimentos.

Ilustração: Butcher Bill
Os Digitais Influencers NORMALMENTE aparentam a vida perfeita, utilizam marcas que não condizem com a nossa realidade, ganham dinheiro para dar sua opinião pessoal sobre um certo assunto fazendo um bololô com sua vida pessoal. Fora as piadas engraçadas (ou que deveriam ser), as vozes infantis e o assunto que se perde. Eles ficam na superfície, no básico.

Chegamos em um momento em que, quem faz a informação (jornalistas), que tem compromisso (ou deveriam ter), que apuram e questionam, perderam espaço para pessoas que mostram mais de suas vidas do que a própria informação.
Para os digitais não há compromisso com a informação. Tudo é marketing.
É visível o desespero das marcas em focar na campanha, mostrar o produto novo e não perder voz e espaço no mercado. Mas vale a pena lembrar que amanhã outra marca vai fazer uma campanha parecida, com outra hashtag, porém com os mesmos influenciadores, os mesmos personagens, as mesmas vozes.

Ouvi da minha irmã nesta semana, que as pessoas mudam ao perceber que estão sendo vigiadas, ou melhor, curtidas. As pessoas precisam entender que PRECISAMOS de pessoas reais, porque os consumidores são reais, as pessoas devem ser reais.
Nós andamos de busão, amamos nosso VR e bebemos antes de entrar na balada porque é mais barato. Somos assim.

Influenciadora pra mim é minha vizinha que tirou foto de um livro que pareceu interessante e teve menos de vinte curtidas no Instagram e eu tirei o famoso print, meu amigo que me manda uma música e pede para eu ouvir porque é a minha cara ou meu professor que indica um filme na sala de aula e que anotei na agenda para ver no final de semana.
Isso influencia, faz parte da minha realidade e agrega. São pessoas reais e sim, o pessoal que faz textão pode colocar digital influenciar na biografia do Instagram.

Com amor,
SalvarSalvar

Playlist: Os melhores covers do Live Lounge - BBC Rádio

Para quem não conhece a rádio britânica, BBC, tem um projeto incrível chamado Live Lounge.
Eles convidam artistas para cantar em estúdio alguma música de outro cantor, o que conhecemos como o famoso cover. Mas o mais legal é que muitas vezes os artistas adaptam a música do seu modo, mudando o ritmo e dando seu toque pessoal na canção.


Selecionei os melhores covers do live para animar esse fim de semana:





Esse cover despertou minha curiosidade no lounge, passei semanas ouvindo o Jared cantando Riri.   











Calma pessoal, logo logo já é sábado!

Com amor, 

Calma, PORRA!

Algo quer me fazer acreditar que ainda estamos em 2016, mas prefiro acreditar que estamos colhendo os frutos de um ano tão difícil. Estamos lidando com essa reviravolta toda o que requer mais paciência com mudanças para a taurina que vós fala. A coisa mais difícil para mim é viver em incertezas e manter a calma - perdoem minha lua em Áries que não me deixa ser nadinha calma e plena.

Mas como tudo na vida, temos que aprender a lidar da melhor forma possível. Eis que quando acreditamos que chegamos em uma rua sem saída podemos ter a certeza que temos algo para aprender e melhorar.

Filme: Blue Jasmine - Woody Allen

No final de 2016 me vi pior do que a retrospectiva do ano todo, e olha que não foi fácil parar e pensar que tem algo errado, em um mundo onde tudo e todos tem razão, ninguém está errado e a crise é a desculpa para tudo. Admitir é um grande esforço. 

Não que isso não esteja obvio, em um ano onde governos são derrubados com justificativas bobas, Palmeiras campeão, George Michael morto, sem jobs, logo sem money para comprar nossas blusinhas, pessoas querendo ser reconhecidas como digital influencers, macho que ainda não entendeu o feminismo e Dória prefeito - ainda te amo São Paulo. Complicadíssima a situação. 

É ainda mais difícil ver seus amigos, pais e até mesmo você desempregados, tudo aumentando de valor e pessoas com o discursos individualistas e sem conseguir pensar no outro.
Fica difícil ter fé no mundo, manter a calma, continuar a caminhada e não se desesperar


Precisamos principalmente re-aprender a respirar e ser leve (isso é um dom que devemos estar na procura o tempo todo). Enquanto aprendo, tenho feito os seguintes quesitos para sair dessa acomodação e desespero total:
  • O aplicativo Zen anda me ajudando pacas, ele tem exercícios de respiração, frases boas e motivacionais - é Free (mas algumas atividades no aplicativo são pagas);
  • Sempre fiz minhas listinhas de coisas a serem feitas e acho que nunca vou deixar de fazer - o importante é o prazer de riscar algo que você fez, desde mais simples até mais complexo; 
  • Juntar as moedas, eu NUNCA consigo juntar dinheiro, mas achei um esquema bacana chamado Desafio das 52 semanas, onde você começa juntando 1 real na primeira semana e na 52ª você pode estar com R$1.378,00 e em um ano com 6.890,00 reais, só não vale roubar as moedas da igreja.
  • Para respirar:  Inspire lentamente pelo nariz por cerca de 5 a 7 segundos. Segure por cerca de 3 a 4 segundos. Expire lentamente pela boca, com os lábios como se tivesse assoviando, por cerca de 7 a 9 segundos. Repita esse exercício de 10 a 20 vezes. Esse método de respiração vai garantir que você não tenha hiperventilação (um problema comum de quem sofre com ansiedade) e vai ajudar a equilibrar o dióxido de carbono no seu corpo que cria muitos dos piores sintomas da ansiedade.

Neste mundo onde tudo é rápido demais e somos cobrados porque o vizinho já trocou de carro pela quinta vez (e parabéns para ele), só devemos manter a cama, não perder o foco, lutar e saber reconhecer nossos limites. 


PS: Na verdade esse é um post de re-afirmação para mim mesma, estou pensando em imprimir e colar na parede do meu quarto ao lado da cama, o que vocês acham?

Com amor,

De olho na estampa de zóios - #Trend


Todos os olhos para os zóios místicos e étnicos. A estampa invadiu as passarelas internacionais, no outono-inverno 2013/14 da Kenzo e viraram uma febre nos moletons da marca. E depois a nossa querida Dior bordou olhos em vestidos super delicados. Logo depois as lojas lá de fora começaram a colocar ''os olhos'' em tudo, basta dar uma olhadinha em lojas de departamento e ver a febre.




Agora aqui no Brasil, lojas como Forever 21 e Riachuelo já aderiram a tendência, tentei encontrar foto de dois modelos de blusas que vi nestas lojas mas não obtive sucesso :( 


E vocês, já colocaram os olhos aonde?

Com amor,