O Sertanejo como Você Nunca Viu - Festival Brahma Valley / Segundo Dia

Como disse minha amiga Ludmila ''A chuva deu um tchan mas aqui não tem essa...''. 
No Domingo, eu e a Mari Modena encaramos a primeira edição do festival Brahma Valley aqui em San Paolo. Último dia de festival com muuuuuuuita lama, chuva e muito amô, fazia tempo que não via um clima de tão legal em um festival. Mesmo com a lama e chuva que acabou dando uma trégua só depois do segundo show do dia, o público representou!


Gostaria de declarar que ainda sou de rock, danço Anitta, Valesca e depois deste festival passei a cantar e dançar sertanejo também :P Acompanhamos vários shows incríeis como Victor e Léo Fernando e Sorocaba, Lucas Lucco, Gustavo Lima, Chitãozinho e Xororó, Jorge Ben, Michel Teló, Colbie Caillat, entre outras misturebas.


Fotos: Baárbara Martinez e Mariana Modena

Victor e Léo ou Léo e Victor (sempre confundo quem é quem gentem, desculpem sou iniciante na causa), trouxe um show cheio de hits que eu juro que sabia cantar a maioria! Como? Eu não sei.
Como na maioria dos shows rolou uma mistureba boa, neste show o vocalista da banda Fresno, Lucas Silveira, invadiu o palco para cantar com a dupla, encarou chuva e tudo mais. 


Gustavo Lima trouxe além da balada boa, o papai, Catra. Que momento migos. Gustavo também convidou uma fã para subir ao palco em seu show. A menina levou tão na brincadeira que eu perdi a conta de quantas vezes ele fez o sinal para ela subir mesmo ao palco. Não interessa o estilo musical, fã é tudo igual...


Fotos: Baárbara Martinez e Mariana Modena

Já o Jorge Ben entrou no palco com sua banda e seus cinco ~repetindo~ cinco ''Seu Jorges'' em cima do palco, proteção é tudo nessa vida né mores? O show dele é tudo e mais um pouco, a vida deveria ser um eterno show do Jorge.
Aliás, posso ser tiete e falar que foi incrível fotografar essa lenda em cima do palco?


Fotos: Baárbara Martinez e Mariana Modena

Chitãozinho e Xororó foi surreal por inúmeras maneiras, vamos apontar as duas principais na minha opinião: 1) Evidências 2) Pai da Sandy :P 
O que me surpreendeu foi que apesar da dupla apresentar um sertanejo bem de raiz, o show estava l-o-t-a-d-o! Desde um pessoal mais velho até os mais novos acompanharam a dupla e sabiam todas as músicas na ponta da língua. 


Fotos: Baárbara Martinez e Mariana Modena

Um dos shows mais esperados por mim foi do Michel Teló. Ouvi muitos elogios sobre esse cara em cima do palco, e olha é real, foi um dos shows mais delicia do festival. 
O palco do show dele estava localizado no lugar mais ''longe'' do Jockey, a pista do palco estava coberto de lama e mesmo assim o Teló trouxe muita, mais muita gente para acompanhar seu show que aconteceu no mesmo horário que da atração internacional, Colbie Caillat.


Fotos: Baárbara Martinez e Mariana Modena

O mais legal de festivais são aqueles momentos históricos, que a gente acorda no dia seguinte e pensa: ''O QUI QUI FOI AQUILO? DEOS MEO''. Michel Teló + Lud Rainha foi um desses momentos. 
Dançamos ''É hoje'' até o chão como se não houvesse lama para todo lado hahaha :P Viva as misturebas impossíveis deste mundão (Estagiários, apenas no aguardo de algum vídeo deste momento)


Fotos: Baárbara Martinez e Mariana Modena

Fiquei impressionada com todo o investimento do Lucas Lucco com seus fãs porque olha...durante o show perdi a conta de quantas pessoas subiram no palco para dançar coladinho com ele, cantar, tirar a camisa e até ganhar um buque de rosas das mãos do mesmo. Aprendam ai rockstars :3

Colbie Caillat encerrou o festival deixando todo mundo sem palavras. Que show, que mulier maravilhosa. Quando anunciaram ela no lineup, tinha escutado por ai que ela é o Jack Johnson de saia (?) e que lotava shows lá fora. Really really, entendi esta ideia na primeira música que acompanhei, sabe aqueles shows em que ficamos felizes sem saber o porque? Bem no estilo vida é linda e  dane-se o amanhã.

Fotos: Baárbara Martinez e Mariana Modena
Dancei o show todo e fiquei repetindo ''You make me wanna say I do, I do, I do, do do do do do do doo'' por dias. Colbie segura o show sozinha mesmo, digo sozinha porque o instrumental de suas músicas não é algo muito trabalhosos, o que faz sua voz entrar em perfeito estado em nossos ouvidos. Show simples e que super funciona. Afinal, quem tem a voz não precisa de mais nada. 

Brahma Valley teve um dos melhores climas de festival que já presenciei, o pessoal não desanimou nem com a lama até o tornozelo e no final do dia vi gente se jogando nas poças de água, desapego total.
O som do festival estava impecável em todos os shows (o que é bem raro pelo que já vi por ai), a distância entre os palcos era muito pequena então tudo era de fácil acesso, uma maravilha, mesmo andando em velocidade lenta por causa da lama. 
Ps: Me senti naquela prova do Gugu da piscina de Amido :P

A unica coisa é que eu achei mesmo que faltou Marcos & Belutti part. Wesley Safadão! Fica pra próxima edição né:P

Gostaram das fotos?
Fiquem de olho porque logo logo tem mais post sobre o Brahma Valley!


Com lama,

Comente com o Facebook:

Postar um comentário