4 filmes e 1 documentário

A delicia do final e inicio de ano é que podemos ficar largados no sofá sem culpa e ir ao cinema quantas vezes for necessário. Deste o Natal até os primeiros dias de 2016 coloquei alguns filmes em dia, confesso que fiquei com medo de fazer este post porque alguns dos filmes ainda não foram lançados no cinema :B pfv não me denunciam haha


1) O Predestinado
Perdi a conta de quantos filmes já retrataram viagens no tempo, mas este filme e ''Looper - Assassinos do Futuro'' estão na minha lista dos favoritos sobre este tema.
O Predestinado tem uma fotografia lindíssima e atores sensacionais, além da história ser contada de uma forma delicada e interessantíssima.

Um agente temporal encara sua última missão após anos de viagens no tempo caçando criminosos e executando a lei. O desafio final será finalmente capturar seu inimigo mais desafiador, o homem que há muito o intriga e ludibria.


Este filme faz parte daqueles que não podemos falar muito se não contamos grande parte da história :X Ps: O filme é de 2014 e não passou nos cinemas aqui do Brasil, uma pena.

2) O Regresso
ETA GEOVANNA! Sim, é esse mesmo, o novo do Leozinho DiCaprio. O filme vai ser lançado aqui no Brasil em fevereiro mas minha curiosidade estava tão grande que já assisti ao filme. #DigaNãoAPirataria
Posso dar três motivos para vocês assistirem este filme mas se eu desse apenas um dos citados abaixo já seria o suficiente. Seria lindo o DiCaprio finalmente ganhando o Oscar com este filme, ano passado ele concorreu com o Lobo de Wall Street, mas como sabemos acabou perdendo.
No Lobo o DiCaprio está genial mas nada se compara a sua atuação em ''O Regresso'', ele mesmo declarou por ai que foi a filmagem mais difícil da sua vida.
O diretor do filme é o mesmo de Birdman e a direção de fotografia ficou nas mãos do Emmanuel Lubezki, um mexicano que ganhou meu coração trabalhando com a fotografia em Árvore da Vida.

Ambientado no século 19, o filme acompanha o guarda de fronteira Hugh Glass, que liderava uma missão ao longo do rio Missouri, quando foi atacado por um urso. À beira da morte, ele é abandonado na floresta por seus companheiros, sobrevive e parte em busca de vingança.



3) O Capital Humano
Ele tem um estilo parecido com o filme Relatos Selvagens, só que italiano.
O legal do filme é que você vai presenciar a história no ponto de vista de cada personagem e isso faz o filme se tornar muito bom, conforme vamos conhecendo cada ponto de vista encaramos a historia de um modo.
O filme foi indicado ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro (2015).

Um ciclista é atropelado na véspera da noite de Natal. O motorista do carro foge sem prestar socorro à vítima. O ciclista é levado para o hospital. Ele está a beira da morte e duas famílias muito conhecidas na cidade são acusadas de envolvimento no caso criminoso.



4) As Sufragistas
Fui ao cinema no primeiro dia do ano para tentar assistir Os Oitos Odiados do Tarantino mas como São Paulo inteira que não foi viajar resolveu ir ao cinema para ver o novo filme do diretor, não consegui ingresso. As Sufragistas estavam na minha lista de quero assistir então não fui ao cinema a toa.
A mídia falou muito sobre este filme, acredito que este foi um dos motivos da minha curiosidade. E claro, além de contar com a Meryl Streep e Helena Bonham Carter no elenco e trazer o feminismo para as telas.
O filme conta a história de fatos tão pesados mas de uma forma tão delicada e doce que nos envolve de uma maneira rápida. O filme tem uma direção de arte lindíssima e a Carey Mulligan de corpo e alma na pele da personagem Maud Watts.

Inspirado no movimento sufragista do final do século XIX e início do XX, na Inglaterra, o filme retrata a vida de um grupo de mulheres que resistia à opressão de forma passiva, sendo ridicularizadas e ignoradas pelos homens. A partir do momento em que começam a encarar uma crescente agressão da polícia, elas decidem se rebelar publicamente.



5) Amy
Já falei sobre este documentário no twitter (@baamartinez) umas mil vezes mas como nunca falei aqui no blog e acabei assistindo novamente no fim do ano, vale a pena reforçar.
Este documentário vira a Amy Winehouse do avesso. Repleto de vídeos caseiros e justificativas para as letras de suas músicas geniais. Com relatos de seus amigos, parentes, de seu pai e de seu ex-marido Blake Fielder-Civil.
O documentário mostra o lado humano da artista e provando que ela não teve um fim trágico apenas por gostar de se drogar e de beber.


Vale a pena ler um bom texto feito pelo Zeca Camargo sobre a Amy e sobre este documentário: Será o pai de Amy o único vilão?

Muitas opções boas para vocês assistirem, agora sem desculpas para o tédio hein?
Com amor,


Comente com o Facebook:

Postar um comentário